Petropolitano Football Club

Coluna do Presidente

COLUNA 17 DE MARÇO

Com a Pandemia do Coronavírus, as três principais associações do Tênis Mundial suspenderam torneios e atividades até segunda ordem. A WTA- Women Tennis Association, a ITF- Federação Internacional de Tênis e a ATP- Associação dos Tenistas Profissionais, em conjunto, estão atuando para evitar maiores transtornos na modalidade. O circuito deverá ficar parado por cerca de dois meses e isso é um fato que não ocorria desde a Segunda Grande Guerra, na década de quarenta. Por exemplo, três, dos quatro Torneios do Grand-Slam, Australian Open, Roland Carros e Wimbledon, não foram realizados no ano de 1940. Desde que os circuitos se profissionalizaram nunca tantos torneios haviam sido cancelados, os impactos financeiro, social e desportivo ainda não podem ser medidos, mas serão pesados.

Sessão Falha Nossa - Na Coluna que contamos um pouco da história do Tênis Clube de Petrópolis, lembramos a compra do PTC para se tornar a Sede Social do Petropolitano. À época, o Presidente do Alvi-Negro era o querido Arlindo Scudese. O José Francisco Scudese, a quem nos referimos, é filho do Sr. Arlindo e foi Vice Presidente Social do Petropolitano e é um grande amigo de nossa Coluninha.

Com a paralisação das atividades profissionais no tênis de campo, o ranking, tanto no masculino, quanto no feminino, sofrerá mudanças. Por exemplo, Roger Federer perde a 4ª colocação para Danill Medvedev; Gael Monfils ultrapassa Matheo Berretinni e assume a 8ªcolocação e vários outros casos semelhantes. Já no feminino, Sofia Lenin ultrapassou Karolina Pliskova e chegou a 3ª colocação.

Nas fotos de hoje, também na década de 90, (foto 1) um animado grupo na pérgula da piscina do Petrô: Dr. Milton Lopes, José Anibal dos Prazeres, Gilberto Lopes, Vinicius Soviero e Deodato Camanho. Já no outro click (foto2), Alberto Crespo, Fábio Soares, Presidente do Clube Campestre de Nogueira, e Arnaldo Rippel, no belíssimo Golf Clube de Petrópolis

A SABER: Diler Pereira está implementando grandes melhorias nas quadras do Petropolitano, tanto no Valparaíso, quanto na Sede Social e, em breve, boas novidades para os praticantes do Tênis.

Uma ótima Semana para todos e até sábado com mais uma “Notícias do Tênis”.



COLUNA 14 DE MARÇO

A pandemia e o Tênis mundial

O ATO TOUR - Associação dos Tenistas Profissionais anunciou na última quinta-feira, uma parada de seis semanas no Circuito Profissional de Tênis. Os torneios só retornam no final de abril, no Milennium Estoril Open, na expectativa que o Coronavírus tenha se estabilizado até lá. São 7 torneios de grande porte na categoria masculina, sendo que até esse final de semana, a WTA - Federação de Tênis Feminino e a ITF Federação Internacional de Tenis devem se manifestar também sobre as mudanças em seus calendários. Os torneios de nível Master 1000,  como os de Miami, Indian Wells e Monte Carlo, estão nessa listagem, assim como o ATP 500, de Barcelona e os ATO 250 de Houston, Marrakech e Budapest. Um problema que está sendo discutido é a perda e/ou manutenção da pontuação dos torneios que não serão realizados, o que pode alterar substancialmente o Ranking da ATP.

Já estão sorteados os Grupos da Copa Davis 2020
Grupo A - Espanha, Rússia e Equador. Grupo B - Canadá, Cazaquistão e Suécia. Grupo C - França, Grã- Bretanha e República Tcheca. Grupo D - Croácia, Austrália e Hungria. Grupo E - Estados Unidos, Itália e Colômbia. Grupo F - Sérvia, Alemanha e Áustria. Os jogos serão realizados em Madri, capital da atual campeã, a Espanha. Nomes como Rafael Nadal, Danilo Medvedev, Dominic Ruim e Noção Djokovic, provavelmente, estarão presentes defendendo seus países.

Nas fotos de hoje, mais uma viagem ao túnel do tempo:

No Bauerntennis de 2002: Rodrigo Moreira, Alfredo Cury, Arnaldo Rippel, Luis Targino, Marcelão e Alberto Crespo. Já no outro clique, em tempos de torneio, Luis Enéas, Ricardo Pinto, Paulo Areas, Serjão, Peter e Irineu.

Um ótimo final de semana prolongado e até terça, com mais notícias do Tênis.

Fiquem com Deus!



COLUNA 10 DE MARÇO

Um pouco de história...

O Tênis de Campo em Petrópolis tem a primeira citação na imprensa petropolitana no dia 26 de dezembro de 1896, na antiga Gazeta de Petrópolis, anunciando a inauguração de uma quadra de Lawn Tennis, no Alexandra Hotel, onde atualmente localiza-se o Convento de Lourdes, na Rua 7 de Abril, criada por ingleses que já praticavam o esporte em sua terra natal e que aqui residiam na Legação Inglesa, que ficava onde atualmente hoje é a Rua Monsenhor Bacelar.

Em seguida temos notícias que no ano de 1904 foi inaugurado o Tênis Clube de Petrópolis, onde atualmente localiza-se a Sede Social do Petropolitano Foot- Ball Club, que foi adquirida na gestão do Presidente José Francisco Scudese.

No ano de 1943, no Tênis Clube de Petrópolis, personalidades do Brasil desfilavam em seus salões e suas quatro quadras. As mesmas existem até os dias de hoje. Nomes como Alberto Santos Dumont, Carolina Nabuco, Nair de Teffé eram facilmente encontrados em animadas e requintadas jogadas em meio a uniformes de linho. No Tênis Clube de Petrópolis foi realizado o 1º 

Torneio Internacional do Brasil, reunindo os oficiais dos navios North Carolina, dos Estados Unidos, KAISER IV, da Alemanha, e os representantes petropolitanos. A competição foi vencida pelos alemães. Vejam, isso há 110 anos!

Também temos notícia no mesmo ano de 1910, que um torneio foi adiado devido à forte chuva, no dia 17 de abril, mostrando que as intempéries que assolam nossa cidade não são nenhuma novidade. Para termos noção da importância do Tênis Clube de Petrópolis, equipes de tenistas de nossa cidade, em competições amistosas, inauguraram as primeiras quadras de Tênis do Tijuca Tênis Clube e do Fluminense Foot Ball Club. Aliás, o Tênis de nossa Imperial Cidade de Pedro é respeitadíssimo nesses Clubes por essa tradição, o que já pudemos testemunhar pessoalmente por algumas vezes.

As quadras do Tênis Clube de Petrópolis e do Petropolitano Foot Ball Club transpiram história e toda vez que aquele sagrado saibro é pisado temos de lembrar que são 116 anos de história. O Presidente do Clube, Arnaldo Rippel, tem um ambicioso projeto totalmente apoiado por seus Vice Presidentes Paulo Areas, Dr.Milton Lopes, Vitor Hugo e Diller Pereira de transformar as Quadras no Complexo Tenístico Alberto Santos Dumont, com uma bela estátua do nosso tenista, Pai da Aviação, no jardim fronteiriço às quadras, e outras novidades. Aguardemos! Em outras colunas mais um pouco dessa vastíssima história do Tênis petropolitano.



COLUNA 07 DE MARÇO

Caros leitores, depois de cerca de cinco anos ausentes, retornamos com a Coluna Notícias do Tênis, a mais antiga e, porque não dizer, única coluna Bi- Semanal sobre Tênis na Imprensa Nacional.

Iniciamos na década de 80, incentivados pelo saudoso jornalista Gustavo Medeiros, que nos apresentou ao querido Tricolor Carlos Marques, à época Editor de Esportes do Diário de Petrópolis, que, com toda gentileza e cortesia, abriu um fundamental espaço para a divulgação do Tênis de Campo na cidade de Petrópolis, e principalmente, sem deixarmos de comentar o Tênis Brasileiro e o Mundial.

Foram décadas inesquecíveis, nas quais realizamos certamente os torneios mais importantes da história do Tênis Petropolitano, como em 1996, o Torneio do Centenário do Tênis, em Petrópolis, reunindo os maiores e mais bem rankeados tenistas brasileiros em Simples e Duplas. Com exceção a Gustavo Kuerten e Fernando Meligeni, que estavam na França em Roland Garros, ano em que Giga faturou seu primeiro Torneio no Saibro Sagrado Francês. Em 1997 e 1998, demos sequência ao torneio, onde foi criada uma super arquibancada ao lado das quadras de tênis da Sede Social do Petropolitano Foot- Ball Club, com capacidade para centenas de expectadores!

Criamos o Bauerntennis, que este ano chega em sua 30ª edição, considerado o mais antigo e mais charmoso Torneio de Tênis do Estado do Rio de Janeiro, onde centenas de tenistas já passaram, participando de grandes partidas.
Acompanhamos dia a dia a construção da Quadra Coberta do Petropolitano, organizamos dezenas de torneios, noticiamos e torcemos muito pelo fenômeno Giga e pudemos presenciar o crescimento do Tênis de Campo, não só na cidade, como em todo o país.

Torneios entre o Petropolitano e o Clube Campestre de Nogueira foram organizados em amistosos contra grandes clubes do Estado, como Caxanga de Teresópolis, Tijuca Tênis Clube, Fluminense Foot Ball Club, Clube Monte Líbano, Clube de Regatas Vasco da Gama, Niterói Rio Cricket, Itaipava Tenis Clube e tantos outros.

Também sempre noticiamos as estórias e histórias dos tenistas da cidade, principalmente os da Internacional Mesa da Sardinha do Petropolitano Foot Ball Club.

Hoje os tempos são outros, mas nossa Coluninha volta com tudo, para movimentar o Tênis. Como sempre com o apoio fundamental de Carlos Marques, que há muito tempo dá um show no Diário Online.

E no destaque fotográfico de hoje uma foto das antigas, com Arnaldo Rippel, ao lado de Guilhermo Villas, o maior jogador da história da Argentina, um dos maiores das Américas e ex número 2 do mundo. 

Obrigado Carlinhos pela força de sempre. O Tênis Petropolitano mais uma vez agradece, e muito, o inestimável apoio.



WhatsApp